Os sentimentos de solidão podem surgir em qualquer momento da vida e em qualquer grupo etário, mas assumem particular prevalência e relevância no de idosos. A situação agrava-se ainda mais quando eles necessitam ser institucionalizados ou quando ficam viúvos(as). A experiência do isolamento social e da solidão são tratados como uma realidade presente na vida de muitos idosos, sendo um ponto de atenção na discussão sobre a qualidade de vida desse público muito antes do período no qual estamos enfrentando devido a Pandemia do Coronavírus.

Os impactos do isolamento social para a saúde dos idosos

Compreendemos a importância dos idosos, considerado grupo de risco do covid19, manterem-se em casa, contudo é imprescindível que esse isolamento não se desdobre em problemas de saúde, baixa autoestima e rejeição social. É do conhecimento de todos que o isolamento social pode despertar nos idosos um sentimento de solidão, não apenas por estarem só, mas também por não se sentirem engajados, ocupados e/ou pertencentes a um grupo social. O apoio da família nesta etapa da vida faz toda a diferença para a manutenção e a integridade física e psicológica do indivíduo. Se necessário a família poderá buscar orientações com profissionais especializados que possam contribuir para a melhoria da qualidade de vida da pessoa idosa.

Ações pelo Brasil que apoiam os idosos nesse momento de pandemia

Muitas instituições do País têm desenvolvido ações interessantes para pessoas idosas no enfrentamento do isolamento social em tempos de coronavírus. Como por exemplo, os Conselhos Municipais do Idoso que estão articulando ações extremamente importantes junto as ILPis (Instituições de Longa Permanência); o Instituto Lab 60 +, uma organização nacional da sociedade civil que está promovendo os chamados “Cafés com Vida digitais” para interação entre idosos; a Rede Longevidade, também uma instituição da sociedade civil que vem promovendo uma interlocução com os idosos em Minas Gerais, levando informação de qualidade relevantes para este período de distanciamento social; e o CEMAIS, uma instituição da sociedade civil que busca o fortalecimento do Terceiro Setor e do fomento do diálogo intersetorial, realizador do projeto “Caleidoscópio 60 +”, que tem como objetivo acompanhar e monitorar a execução das ações realizadas pelos projetos aprovados pelo Fundo Municipal do Idoso de Belo Horizonte, reunindo iniciativas da cidade para um diálogo transparente, aberto a parcerias e a ideias inovadoras para a melhoria da qualidade de vida na terceira idade.

As ações do Instituto Ânima no apoio à pessoa idosa durante a pandemia

Para superar este problema, o Instituto Ânima tem estudado há um bom tempo alternativas visando oferecer a população idosa atividades transdisciplinares que contribuam para o envelhecimento ativo e saudável, e que contemplem e desenvolvam aspectos físicos, intelectuais, cognitivos e sociais. Por intermédio dos Programas Universidade Aberta à Pessoa Idosa e Rede de Apoio ao Envelhecimento Ativo, em parceria com instituições de ensino superior do Grupo Ânima Educação, conselhos municipais e com apoio de muitas empresas, vários idosos já realizaram cursos e oficinas de forma gratuita, convivendo em um ambiente saudável e acolhedor. O desafio agora é oferecer atividades, em meio virtual, para que essa população possa continuar recebendo informações de qualidade durante o período de isolamento social, manter-se engajada e interagindo com outros idosos, professores e alunos de graduação.

O Instituto Ânima vem fazendo uma pesquisa para entender o perfil dos idosos, objetivando estudar as melhores estratégias de aprendizagem, formas de inclusão digital, realização de vídeos educativos e encontros virtuais para esse público. Além disso, a pesquisa visa compreender a realidade das famílias dos idosos para melhor apoiá-las no desenvolvimento da autonomia e autoconfiança do idoso, para realização de atividades digitais.

Se você se interessa pelo tema, ou tem um idoso na família, ou conhece algum idoso que gostaria de participar de um ambiente educativo de interação e convivência, visite nosso site e participe das nossas redes sociais para acompanhar as novidades.

Autora: Naiane Loureiro dos Santos